Tabela de Pisos Mínimos de Frete é assunto central de encontro no SETCESP

Fonte: SETCESP
Evento

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Nesta quarta-feira (27) aconteceu na sede do SETCESP, em São Paulo, a 5ª Conferência da entidade, tradicional evento da gestão de Tayguara Helou que debate assuntos que estão envolvidos diretamente nas operações das empresas de transporte, e também as tarifas de frete praticadas pelo setor divulgadas semestralmente no CONET (Conselho Nacional de Estudos em Transporte, Custos, Tarifas e Mercado). O tema dessa edição foi “ESALQ e a nova Tabela de Pisos Mínimos de Frete”.

 

foto oficial 1 1080x675


“O principal objetivo desse evento é reverberar e multiplicar o que aconteceu no último CONET da NTC&Logística trazendo para os transportadores paulistas tudo o que aconteceu nesse importante evento. Na conferência discutimos também assuntos muito importantes para o setor e nesse ano não poderíamos deixar de discutir o caso do Piso Mínimo do Transporte Rodoviário de Cargas”, disse Tayguara ao abrir o encontro.


A primeira palestra foi de Lauro Valdívia, assessor técnico da NTC&Logística, que falou sobre a Defasagem de Tarifas de Frete no TRC. O resultado foi tirado com base nos dados apurados pela Pesquisa de Mercado realizada pela NTC, em parceria com a ANTT, e que foi apresentada no CONET realizado em João Pessoa – PB em fevereiro.


“O mais importante é alertar, de tempos em tempos, os empresários de transporte sobre a defasagem do frete, já que o mercado ainda está cobrando abaixo dos custos, e com isso não só acabar com a defasagem, mas orientar os transportadores sobra a cobrança de todos os componentes tarifários como o Frete Valor e o GRIS, por exemplo”, explicou Lauro.


Na segunda palestra, o assessor executivo e jurídico do SETCESP, Adauto Bentivegna Filho, falou sobre os aspectos legais, aplicações de multas e indenizações sobre o Piso Mínimo de Frete. Para ele, o papel da entidade é orientar as empresas em relação a nova Lei, amparar aqueles que estão com dificuldades e ajudar as empresas que tem condições de fazer o seu preço sem precisar do piso mínimo.


Abordando o tema central do evento o Profº José Vicente Caixeta Filho, Coordenador do Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da ESALQ/USP, apresentou os principais pontos do trabalho que está sendo realizado pela ESALQ para a Adequação do Piso Mínimo de Frete.


“Nós através do grupo ESALQ LOG estamos fazendo um trabalho técnico e sério no sentido de referenciar estruturas de custo de transporte rodoviário de carga que sejam representativos. Em comparação com o que está vigendo, estamos incluindo novas categorias de cargas, que passam de 5 para 11 e desconsiderando aquelas combinações de veículos que não fazem sentido, também passamos a considerar a distância efetiva e não mais a faixa de distância e tudo isso baseado em uma estrutura de custos, fixos e variáveis, que tem seus principais parâmetros gerados a partir das pesquisas que temos feito com o segmento que tem envolvido, naturalmente, as empresas de transporte”, falou.


Após as apresentações os palestrantes formaram a bancada do evento para esclarecer as principais dúvidas dos participantes.


A apresentação do Lauro Valdívia pode ser baixada aqui.

São Paulo

Rua da Gávea, 1390 - Vila Maria
CEP - 02121-020 - São Paulo/SP
Fone - (11)2632-1500

Brasília

SAS – Quadra 1 – Lotes 3/4
Bloco “J” – 7º andar – Torre “A” Edifício CNT
CEP: 70070-010 - Brasília/DF
Fone - (61)3322-3133