Exportação de máquinas e equipamentos caiu em julho

Fonte: ANBA
Exportação

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Vendas externas somaram US$ 703 milhões, um recuo de 3,3% em relação ao mesmo mês do ano passado.

São Paulo – As exportações brasileiras de bens de capital mecânicos somaram US$ 703 milhões em julho, um recuo de 20,3% sobre junho e de 3,3% em relação a julho do ano passado, segundo dados divulgados nesta terça-feira (28) pela Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).São Paulo – As exportações brasileiras de bens de capital mecânicos somaram US$ 703 milhões em julho, um recuo de 20,3% sobre junho e de 3,3% em relação a julho do ano passado, segundo dados divulgados nesta terça-feira (28) pela Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

De acordo com a entidade, o recuo sobre junho foi resultado do acumulo das vendas naquele mês, causado pela greve do setor de transporte rodoviário de cargas no final de maio. A ocorrência de queda também em comparação com julho de 2017, porém, indica que pode haver uma “piora no desempenho das exportações na margem”.

De janeiro a junho, as exportações de máquinas e equipamentos totalizaram US$ 5,476 bilhões, um crescimento de 13,9% sobre o mesmo período do ano passado. “Desde o início da crise no País o esforço do setor tem sido em ganhar mercado internacional, o que fez com que a participação das exportações na receita subisse de 21% em 2013 para 46% em 2018”, informou a Abimaq.

A balança comercial desta indústria, no entanto, continua deficitária. As importações de máquinas e equipamentos em julho somaram quase US$ 1,4 bilhão, um aumento de 21% em relação ao mesmo mês de 2017. De janeiro a julho, as compras ultrapassaram os US$ 8,5 bilhões, um avanço de 18% sobre os sete primeiros meses do ano passado.

“O bom desempenho das importações é reflexo das encomendas realizadas entre o final de 2017 e início de 2018, período que sinalizava uma saída mais rápida da crise”, explicou a associação. “O aumento das incertezas no último trimestre, combinado com um real desvalorizado em relação ao dólar, deverá arrefecer este quadro nos próximos meses”, acrescentou.

Mais Lidas

Siga no Instagram

São Paulo

Rua da Gávea, 1390 - Vila Maria
CEP - 02121-020 - São Paulo/SP
Fone - (11)2632-1500

Brasília

SAS – Quadra 1 – Lotes 3/4
Bloco “J” – 7º andar – Torre “A” Edifício CNT
CEP: 70070-010 - Brasília/DF
Fone - (61)3322-3133